Arquivo da tag: Marketing Olfativo

Aromatização: Aroma de bons negócios e sensação de bem estar.

ASAA2

As técnicas de marketing sensorial vão se tornar mais complexas. Não é para menos. O estilo de vida contemporâneo é gerador de uma aceleração emocional que facilmente transfere o interesse do consumidor de um polo a outro. Como os elementos que desconectam o consumidor podem ser tão inúmeros quanto variáveis, a busca pela conexão através de aromatizantes pode acontecer tanto em ambientes como em produtos.

O marketing olfativo é uma poderosa ferramenta para a indústria e para o varejo, seja de produtos ou de serviços. Para esses setores, um estudo da Universidade Rockefeller, de Nova York, fortaleceu a relevância do olfato na experiência sensorial quando revelou que o ser humano é capaz de se lembrar de 35% dos odores que sente, contra 5% do que vê, 2% do que ouve e 1% daquilo que toca.

A técnica não é absolutamente nova. Na década de 70, os americanos começaram a fazer do aroma um aliado, usando-o para manter os apostadores mais tempo diante das mesas de jogos nos cassinos de Las Vegas. No Brasil, a aplicação desse conceito só foi iniciada em meados dos anos 90, para ser mais amplamente difundida a partir do ano 2000.
Já faz algum tempo que, no mundo inteiro, a indústria automobilística aposta forte no marketing olfativo. Mas em outros setores, como o hoteleiro e o imobiliário – especialmente no Brasil – esse mercado é considerado pouco explorado.

O varejo, que já vem experimentando a utilização da técnica de forma mais expressiva, também é conclamado a aderi-la de forma mais contundente. No mais recente encontro do setor, a NRF 2014 em Nova York – que teve participação recorde de varejistas brasileiros – os especialistas alertaram que as lojas não devem ser desenhadas para as pessoas comprarem mais, mas sim para se sentirem bem.

É justamente no quesito de bem-estar que o marketing olfativo contribui. Estudos em vários países vêm apontando, frequentemente, a existência de indícios positivos da influência do estímulo olfativo no comportamento de consumidores. Entre elas estão um estudo realizado na Alemanha e outro nos Estados Unidos.

A pesquisa comportamental realizada na Alemanha sinalizou que o uso de fragrâncias personalizadas aumenta em 15,9% o tempo de permanência do cliente no ponto de venda, em 14,8% a probabilidade de compra e em 6% as vendas reais.
De acordo com Muriel Kampf, pioneiro em aromatização de ambiente e qualidade do ar, um ambiente aromatizado impulsiona mais de 30% das vendas, fizemos um teste para comprovar a eficácia do marketing olfativo. No natal, ao colocarmos um aroma de panetone em um determinado supermercado, trabalhamos com o subconsciente do cliente, mesmo que ele não tenha pensado em comprar o panetone, pelo aroma do produto conseguimos estimular a compra e ainda fizemos o cliente recordar alguma lembrança boa dessa época.

 

 

Marketing Olfativo – Aroma Baby

Após explicarmos na última postagem os aromas que remetiam ao dia das crianças, detalharemos hoje os clientes que utilizam o aroma Baby para realizar o Marketing Olfativo.

Conforme explicado, o aroma Baby é essencial para estabelecimentos que possuem um espaço família ou fraldários. Entre eles estão os shoppings, que se tornam uma boa opção para entretenimento da família, devendo assim, oferecer estes ambientes.

img-shopping-cidade-sp

Localizado no coração da Paulista, o Shopping Cidade São Paulo utiliza dos serviços da ASAA para criar uma experiência única para aqueles que visitam o shopping, seja no mall, ou como retratamos, no espaço família, um ambiente preparado para receber com muito conforto pais e bebês. Nele são encontrados:

  • Sala de amamentação, equipada com poltronas.
  • Trocadores
  • Copinha com cadeirões e micro-ondas para aquecer mamadeiras e papinhas.
  • Banheiro família.
  • Empréstimo de carrinhos de bebê.

13659198_1073056789446832_5721570577743448219_nCom grande conhecimento sobre o segmento, a loja Celina Dias Bebê utiliza-se do marketing olfativo, aromatizando o ambiente com a fragrância Baby, podendo assim, receber seus clientes de forma agradável e direcionando os mesmos para o ato da compra.

A Celina Dias Bebê é uma marca infantil da tradicional e reconhecida Celina Dias, grife de tecidos e papéis de parede. A loja voltada para o publico infantil oferece móveis, enxoval e objetos de decoração para o quarto do novo membro da família.

O foco da Celina Dias Bebê surgiu com a percepção da carência deste segmento. Desta forma, Celina Dias criou um espaço onde os clientes tenham um atendimento diferenciado e possam encontrar para os seus bebês todos os produtos que necessitam.
Assim, além das linhas exclusivas de tecidos e papéis de parede, móveis e enxoval, a marca oferece ainda produtos das grifes internacionais. A loja conta também com um serviço exclusivo feito por arquitetas e decoradoras especializadas onde poderão fazer um atendimento personalizado e auxiliar na montagem dos quartos.

Interessado pelas oportunidades que o marketing olfativo pode criar para o seu negócio? Visite www.asaa.com.br e descubra o que a ASAA pode fazer pela sua empresa.

Fonte :

http://www.shoppingcidadesp.com.br/servicos

http://www.celinadiasbebe.com.br/a-loja.html

 

 

 

Aromas Infância e Bebê

crianca333

Aproveitando a semana de comemoração do dia das crianças, explicaremos hoje como funcionam dois dos nossos aromas que possuem ligação direta com a data: Infância e Baby.

É normal obtermos memórias inesquecíveis dos tempos em que eramos crianças, tendo lembranças que ficarão guardadas para sempre. Pensando nisso, a ASAA desenvolveu um aroma que remete à recordações felizes e gratificantes de nossa infância, aplicando notas ligadas diretamente ao tutti-frutti, fragrância bastante presente em nossas memórias, que também remete diretamente a um dos doces mais antigos e apreciados pelos mais jovens, o chiclete.

Falando especificamente para o setor comercial, o aroma infância é essencial dentro do marketing olfativo, principalmente em lojas de brinquedos onde as crianças sentem uma fragrância familiar e podem ficar mais à vontade dentro das lojas, o que influência diretamente na decisão de compra dos pais.

Outra fragrância referente às crianças, o aroma Baby remete a tranquilidade e carisma que os bebês possuem, passando imediatamente uma sensação de conforto, exatamente como ficamos próximo de um recém-nascido.

É possível utilizar o aroma Baby em espaços família ou fraldários de shoppings, em que as mães acompanham seus bebês, passando uma ótima sensação a todos que estiverem ali presentes.

Identifique-se e utilize em seu negócio, esses e outros aromas através do nosso site: www.asaa.com.br

 

 

 

Como assim marketing olfativo?

A principal função do Marketing Olfativo é a de atrair, manter e tornar a experiência de clientes mais confortável e atraente no ato de consumir produto ou serviços. O ser humano responde aos cheiros de forma emocional e intelectual.

Os aromas têm efeito profundo e estimulam as células nervosas, atingindo o córtex cerebral, região responsável pelas nossas emoções. Assim, o cérebro libera estímulos naturais que influenciam e modificam o comportamento das pessoas.

Alguns números importantes: 16% dos clientes permanecem mais tempo consumindo quando expostos ao aroma. A empresa aumenta, em média 6% de suas vendas e as negociações são facilitadas, uma vez que os aromas induzem as mudanças de humor.

ff

O ser humano é capaz de se recordar de 35% dos aromas que sente. Para se ter uma idéia do quão importante é esta ferramenta basta comparar com outros sentidos: somos capazes de recordar até 5% do que vemos ou ainda 1% do que tocamos. Todas estas informações fizeram parte de uma pesquisa desenvolvida na Universidade de Rockfeller, em Nova York.

No Brasil este ainda é um conceito em fase de crescimento, mas, nos casos onde já fora implantado com planejamento clientes e colaboradores percebem resultados bastante satisfatórios. Como qualquer nova estratégia deve ser feita levando-se em consideração diversos aspectos e utilizando-se de produtos de qualidade. Por isso é importante contatar empresa especializada no segmento desde o desenvolvimento da fragrância até a utilização do produto no ambiente.

Ao analisarmos vamos perceber que todos os nossos sentidos já foram amplamente seduzidos por diversas ferramentas de marketing. Alguns exemplos: a passadinha de mão que damos em um lenços ou um tapete que fica exposto na loja utiliza o nosso tato; o cafezinho ou a pequena porção de queijo que é distribuída gratuitamente no supermercado utiliza o nosso paladar. E mais, um outdoor – atrativo ou não – foca sempre na nossa visão.

Ao mesmo tempo, quando pensamos nestas formas de atratividade citadas acima percebemos que algumas delas já estão bastante saturadas. Assim, fica mais fácil entender porque a estratégia de Marketing Olfativo é inovadora e eficiente.

E se depois de todas estas informações ainda não for possível entender a eficiência do Marketing Olfativo é só lembrar quantas vezes você se sentiu atraído pelo cheiro do pão fresquinho na porta da padaria ou como um cheiro de protetor solar já te fez lembrar uma viagem fabulosa. Pois é assim que se explica a estratégia de Marketing Olfativo.

6 passos para iniciar bem o seu novo negócio

ideia

A abertura e o gerenciamento de empresas exigem um conjunto de habilidades e conhecimentos. É preciso entender o mercado, o público e planejar bem o negócio.

Passo a passo

Uma boa gestão considera estratégias de marketing, um fluxo de caixa controlado e passa também por muita criatividade e inovação.

1. Saiba que negócio abrir

Você quer se tornar um empreendedor mas não sabe por onde começar ou que negócio abrir? Então, confira sugestões de como ganhar dinheiro, descubra o que é preciso ter para montar um negócio e veja como o Sebrae classifica e apoia a atividade escolhida.

2. Veja se você tem perfil

Para tornar um negócio realidade, é preciso ter perfil empreendedor, conhecer a realidade do mercado e organizar um plano de negócios. Comece a pesquisar mais sobre isso e procure o Sebrae na sua cidade para obter ajuda.

3. Reúna informações sobre o negócio

Em seguida, você precisa coletar informações para dar subsídio consistente à criação da empresa.

4. Organize-se

A terceira iniciativa é organizar as informações coletadas. Defina o plano de negócios e as estratégias para posicionar corretamente a empreitada no mercado.

5. Descubra se o negócio é viável

Na página No Sebrae você encontra dicas de gestão financeira e descobre como identificar se o projeto trará retorno financeiro.

6. Coloque a mão na massa

A última etapa é registrar o negócio e torná-lo realidade.

Sebrae

Limpeza de clínicas veterinárias.

foto06

É preciso que tudo esteja muito limpo e esterilizado, já que nesse tipo de lugar muitas pessoas estão vulneráveis a adquirir qualquer tipo de enfermidade. Um serviço de limpeza de clínicas com qualidade, no entanto, muitas vezes não é fácil. Não basta limpar apenas uma vez ao dia, é preciso uma dedicação máxima nessa área.

Sua clínica só tem a ganhar oferecendo um ambiente limpo para seus pacientes. Atualmente, nem todos os profissionais possuem o cuidado adequado com a aparência e limpeza do seu local de trabalho. Por isso, oferecer um ambiente sempre limpo representa uma excelente oportunidade de diferenciação da sua clínica.

Preocupe-se com o descarte de lixos

Deve-se ter muito cuidado, na limpeza de clínicas, até mesmo, com todos os resíduos materiais a serem descartados, como: seringas, filtros de gases aspirados de áreas contaminadas, resíduos em papéis com excreções, secreções, sangue. Todo lixo orgânico precisa ser descartado com muita atenção.

E por fim não deixe de utilizar o neutralizador de odores e o aromatizador de ambientes da ASAA.

Solicite seu orçamento!

www.asaa.com.br

Dicas para manter sua clínica limpa

1

Quem tem clínica sabe como é difícil mantê-la limpa. Mas mesmo que seja trabalhoso fazer essa limpeza, ela é essencial para que seus pacientes te vejam com bons olhos.

Portanto, vamos ver aqui algumas dicas práticas bem simples para manter sua clínica limpa, organizada e com boa aparência.

O balcão de atendimento onde fica a secretária é o primeiro ponto de contato com um paciente quando este chega a sua clínica. Portanto, mantê-lo limpo e organizado é muito importante para não causar uma má impressão logo de início. Lembre-se: A primeira impressão é a que fica.

Desorganização é associada à falta de higiene e falta de planejamento, dois aspectos que não deveriam nem de longe estar presentes em uma clínica, que deveria primar sempre pela limpeza e pela funcionalidade. Quando a desorganização passa dos limites, o cliente inconscientemente passa a desconfiar também da competência do profissional, de quem ele esperava outro tipo de comportamento (todos nós tiramos conclusões sobre a personalidade das pessoas analisando o ambiente que habitam ou trabalham).

Outra dica para manter sua empresa limpa, é contratando alguma empresa especializada para fazer o serviço de limpeza para você. Assim você economiza seu tempo e pode focar seus funcionários em outras áreas.

Antes de pensar em uma grande reforma, organize, limpe, humanize.

A sua marca tem cheiro de quê?

cheiro

Imagine entrar numa loja para comprar um biquíni ou uma sunga e sentir um cheiro que lhe lembre a praia! Ou então comprar um carro seminovo e sentir o cheiro de carro novo dentro dele! Parece surreal? Mas não é!
São apenas dois pequenos exemplos de estratégias de Marketing Olfativo, uma ferramenta de encantamento de clientes que está cada vez mais em alta.
“Há quinze anos, quando iniciamos no mercado, poucas empresas sabiam do que se tratava, e eram bastante titubeantes ao pensar em jogar ‘perfume’ no ar. Hoje, é uma tendência quase que obrigatória para quem quer se destacar no mercado.”, afirma Muriel Kampf, diretor comercial da ASAA Aromas da Natureza, empresa especializada em aromatização de ambientes e desenvolvimento de estratégias de Marketing Olfativo.
A técnica de usar o cheiro para encantar cliente torna-se ainda mais certeira quando tomamos ciência de estudos feitos no passado que dizem que o olfato é nosso sentido mais aguçado. O ser humano é capaz de lembrar-se de 35% dos aromas que sente, ante 5% do que vê e 1% do que toca.
A criação do aroma passa por uma série de premissas antes de ser decidido. O aroma escolhido deve estar aliado à iluminação, ao produto, ao slogan, ao nome, ao público alvo e – principalmente – às estratégias de marketing da empresa.
Muito utilizado na Europa, nos Estados Unidos e em outros países desenvolvidos, o marketing olfativo é uma técnica muito eficiente devido à relação direta existente entre o olfato e a área do nosso cérebro relacionada às emoções, portanto a probabilidade de um cliente retornar à um estabelecimento que tenha um cheiro agradável ou lhe faça lembrar algo bom é bem maior do que uma outra que não conte com esse recurso.
As possibilidades de ganho com a inserção de um aroma no estabelecimento são diversas: aumentam as vendas dos produtos, criam sensações, memorizam a marca, fazem com que o cliente fique mais tempo dentro da loja e, consequentemente, compre mais, etc.
É importante, contudo, que a busca pela empresa para fazer a aromatização seja criteriosa. É preciso muito cuidado para que o aroma não seja enjoativo, forte ou fraco demais, ou ainda que não caiba dentro do ambiente do estabelecimento.

ARTE DE RESGATAR O INTERESSE DO CLIENTE

ASAA4

Quem disse que o marketing é apenas uma ferramenta de divulgação e atração de novos consumidores?

O marketing digital, destinado a lojas virtuais, vai muito além dessa funcionalidade. No e-commerce, as campanhas de marketing têm o poder de resgatar o interesse de um cliente que saiu do empreendimento sem comprar nada, deixando o carrinho abandonado.

É exatamente isso, o que revela um estudo da Listrak com as 1.000 maiores lojas virtuais do ranking do Internet Retailer: em 2012, o total de empreendimentos que buscam o retorno do consumidor através de e-mails marketing “pós-abandono” foi ampliado em 30%.

Os benefícios de buscar o cliente. Entre os benefícios de insistir no consumidor, está o fato de o cliente não se esquecer de sua empresa e, se ele simplesmente estiver em dúvida quanto comprar ou não comprar, o e-mail pode dar uma ‘forcinha’ para que ele volte e finalize a negociação.
O momento certo de enviar o e-mail. Segundo outro estudo, desenvolvido pela SeeWhy em 2011, quando o e-mail “pós-abandono” é enviado em um intervalo curto, logo após a desistência, a receita gerada pelo retorno é de 150% maior do que e-mails enviados 24 horas depois e, garantem uma recuperação de 30% dos carrinhos.
O que deve constar no e-mail? No e-mail de recuperação deve constar, como regra, os produtos deixados para trás. A prática de ofertar promoções e descontos nesses e-mails está caindo, justamente porque tal contato se identifica mais como um lembrete para que o cliente retorne à loja virtual.
Os resultados de resgatar o interesse do consumidor. Além de conquistar a conversão, a volta do cliente por e-mail gera, também, maiores faturamentos. A pesquisa da SeeWhy (2011), destacou que após receberem e-mails convidativos, os clientes que abandonaram seus carrinhos, voltaram e gastaram, em média, 55% a mais do que os consumidores que compram de primeira.
O abandono de carrinhos acontece de forma comum no e-commerce, contudo, insistir no retorno do consumidor pode não apenas garantir uma negociação satisfatória como, também, destacar o valor do seu empreendimento, despertando no cliente o interesse de manter-se fiel.

 

FONTE: Administradores

COMO ANIMAR A EQUIPE DA SUA EMPRESA?

ASAA2

Mau humor, falta de vontade e desânimo. Quando o clima de uma pequena empresa é ruim esses sintomas aparecem e afetam não só os funcionários, mas também os consumidores. Em ambientes com poucos funcionários, cuidar bem do relacionamento é uma questão de sobrevivência para o negócio. São atitudes simples do cotidiano, como uma conversa atenta, que têm o poder de mudar este panorama. As pequenas e médias empresas têm oportunidades melhores ainda de rever e otimizar processos, mas vai exigir do empresário não só conhecimento do negócio. Tem que começar a trabalhar bem com gente. Para ajudar nesta tarefa, veja as dicas e melhore de vez o clima de trabalho na sua empresa.

1.Pronto para o feedback

Escutar. Este é o primeiro passo para desenvolver um bom relacionamento entre os funcionários. “A escuta ativa é realmente uma ferramenta importante. O feedback é um processo que exige autoconhecimento do gestor e o interesse dele com a equipe”, explica. Estabeleça um vínculo com seus colaboradores e aprenda a ouvir para saber o que na empresa pode ser melhorado.

Segundo Adriana, muitos empreendedores e executivos se dizem dispostos a ouvir, mas, quando a pessoa vai até eles, não dão a atenção que deveriam. “Os executivos ficam inconformados porque se acham abertos, mas ficam digitando enquanto a pessoa está ali falando. Tem de mostrar atenção. Não adianta aparentar interesse se não tiver de fato”, conta.

  1. Ser pequeno ajuda

O objetivo de uma empresa é dar lucro. Por isso, a cobrança por resultados pode acabar ofuscando o desenvolvimento pessoal e comportamental. “É difícil construir relacionamentos, porque as pessoas são muito cobradas com resultados e acham que o tempo conversando é perdido. Mas, as pequenas empresas têm oportunidades melhores de rever e otimizar os processos”, explica. Aproveitar, portanto, que a empresa é menor é importante para melhorar o clima. “O pequeno empresário tem que começar a trabalhar bem com gente, porque tem linha de comunicação muito mais direta”, diz.

  1. Comunique-se

Não basta aproveitar a proximidade com a equipe, é preciso estabelecer uma comunicação clara e objetiva. Para Adriana, a comunicação é essencial para construir um bom relacionamento. “Alguns empresários sofrem do mal da arrogância e por serem donos acham que não precisam aprender nada. Eles colocam os colaboradores em processos e se excluem. Quando o negócio começa a falhar, percebe que precisa se desenvolver como gestor de pessoas e não só de processos”, explica a professora. Seja com um mural ou com uma newsletter, é interessante manter um canal com os funcionários para alinhar objetivos e expectativas.

4. Negocie para resolver conflitos

Quando o clima já está em uma situação crítica, os conflitos começam a surgir. Neste momento, os empreendedores devem usar a negociação para resolver sem afetar negativamente a equipe. “Ninguém está livre de errar. A questão é o que você faz a partir do seu equívoco. Tenha humildade para reconhecer o seu erro e não empurre-o para todos”, explica.

(Fonte: Exame.com)