Qualidade de vida no trabalho.

ASAA

Qualidade de vida no trabalho está diretamente ligada ao nível de felicidade ou insatisfação com a própria carreira. Pesquisas apontam que aqueles que exercem suas atividades em sua carreira com prazer têm uma alta qualidade de vida no trabalho, em contrapartida aqueles que estão insatisfeitos ou infelizes e de alguma forma não conseguem preencher suas necessidades, são considerados com baixa qualidade de vida no trabalho.
Um funcionário que se sente valorizado e considera suas tarefas importantes será muito mais feliz e produtivo ao exercer suas funções do que aquele que está desmotivado. No entanto, nem tudo cabe à empresa: é possível trabalhar individualmente para melhorar a satisfação com o emprego. Considere então as dicas apresentadas a seguir.
A preocupação com a qualidade de vida é um fator em ascensão no âmbito organizacional. Inúmeros fatores externos permeiam o trabalho das pessoas. Os programas de qualidade de vida podem ser de vital importância para o desenvolvimento pessoal e profissional de seus colaboradores, bem como com o desenvolvimento eficaz das organizações.
As empresas procuram hoje qualidade de vida no trabalho, na esperança de promover um envolvimento e motivação do ambiente e proporcionar assim um aumento da produtividade, além disso, a atividade física, no âmbito da empresa é uma questão relacionada à promoção de saúde, não apenas como ausência de doença, mas como estado completo de bem-estar físico, mental e social.
Afinal, se “o trabalho dignifica o homem”, como uma vez disse o intelectual alemão Max Webber, então a satisfação com o trabalho é capaz de potencializar esses benefícios. Se mesmo com todas essas dicas, você não alcançar a satisfação pretendida com o emprego, não hesite em fugir dos problemas e procurar algo que seja mais adequado ao seu perfil. A boa notícia é que a iniciativa cabe apenas a você

Qualidade de vida na melhor idade!

fotoBarbara e o professor Arturo, em Pinheiros: educar sem tombos é o seu lema (Foto: Fernando Moraes)
http://vejasp.abril.com.br/materia/aula-bicicleta/

A expectativa de vida do brasileiro está cada vez mais alta. A qualidade de vida, porém, depende muito dos hábitos que cada um cultiva. É o caso de Barbara Elsbach, 70 anos, que sempre trabalhou em bancos e empresas nacionais e estrangeiras como assistente da presidência, e organizadora de eventos, e agora na melhor idade, não para, faz comerciais para a mídia (TV, revistas, jornais, etc.), e é freelancer em eventos. Consegue separar um tempinho da sua vida para praticar Yoga e Pilates, mantendo mente e corpo sempre ativos. Além disso, Barbara foi mencionada (como B, 69 anos) várias vezes no livro “A Revolução das 7 Mulheres – Os sete perfis que representam a geração 50+, 60+ que está reinventando a maturidade” de Marcia Neder”.Cuidar da mente e do corpo é fundamental para vivenciar a terceira idade com bem-estar.

Durante os primeiros anos da nossa vida, nossa evolução física é muito rápida, principalmente nos quesitos de crescimento e desenvolvimento, porém quando chegamos à terceira idade, ocorre a fase da involução. O processo de involução ocorre de forma mais lenta que a evolução da infância e adolescência. Porém, tal involução influencia diretamente e de forma considerável na perda das capacidades funcionais do idoso. Quando se pratica atividades físicas regulares e adequadas, pode-se auxiliar o corpo nessa readaptação e diminuir os efeitos “involutivos” do processo de envelhecimento, além é claro de ser uma atividade que preenche boa parte do tempo livre do idoso, também promovendo a integração e participação ativa no meio social.

É importante para os idosos manter suas tarefas diárias, porém isso não é suficiente para manter o bom funcionamento de nossos músculos, ossos e articulações, o ideal é praticar atividades físicas, exercícios físicos orientados por profissionais, prevenindo assim qualquer dano que possa ser causado à saúde do idoso por práticas incorretas ou inadequadas para o seu nível de aptidão física específica.

Segundo dados científicos a participação em um programa de exercícios físicos na terceira idade leva à redução de 25% nos casos de doenças cardiovasculares, 10% nos casos de acidente vascular cerebral, doença respiratória crônica e distúrbios mentais. Talvez o mais importante: reduz de 30% para 10% o número de indivíduos incapazes de cuidar de si mesmos, além de desempenhar papel fundamental para facilitar a adaptação à aposentadoria.

“Ser velho é uma chance que cada dia mais pessoas conseguem alcançar. Atualmente existe um número cada vez maior de pessoas idosas vivenciando uma vida saudável; é importante não só viver mais, mas sim viver melhor, mantendo o corpo em constante atividade física a fim de conservar as suas funções vitais em bom funcionamento” (OTTO, 2000).

O que é um Jardim Vertical?

jardim

Também conhecido como parede verde, o jardim vertical é uma intervenção paisagística em paredes externas e/ou internas dos edifícios, que são cobertas por vegetação através de técnicas especializadas.

As plantas preservadas são resultados da transformação de folhagens naturais que, tratadas quimicamente, substituem as plantas vivas em ambientes internos de maneira permanente. Esta preservação das plantas proporciona uma aparência natural por muitos anos, sem necessidade de água, ar e luz.

Ideais para decorar ambientes internos de residências e espaços comerciais, as plantas preservadas permitem inúmeras aplicações. Várias espécies podem ser preservadas, realizando-se desde pequenos arranjos ate árvores de 13 metros de altura. Estas características, aliadas a um trabalho artesanal e especializado, garantem tranquilidade e satisfação aos clientes.
Processo de Montagem:
As plantas são montadas de maneira artesanal e pessoal, ou seja, de acordo com as necessidades de cada espaço onde serão colocadas. Desta forma, atingira um alto grau de similaridade com as plantas vivas, deixando os ambientes muito agradáveis e sem os inconvenientes causados por fungos, falta de insolação e regas inadequadas que tanto prejudicam as plantas naturais em ambientes fechados.

Manutenção:

As plantas preservadas têm alta durabilidade, porém necessitam de manutenções periódicas para limpeza das folhas e conservação de seu aspecto saudável. Recomendamos a atenção quanto a estas manutenções, executadas por funcionários treinados, para que possam usufruir das plantas por muitos anos.

A Svetlana Plantas Preservadas possui vários projetos para seu ambiente, entre em contato e melhore a qualidade de vida de qualquer ambiente www.svetlana.com.br

Você conhece o serviço de secretária virtual?

secreAqui estão algumas razões porque você deveria considerar uma, para o seu negócio.
Você trabalha numa empresa que tem secretarias disponíveis para os funcionários, ou é empreendedor e possui uma secretaria à sua disposição?
Se a sua resposta foi SIM, você pertence a uma minoria. Agora, se a resposta foi NÃO, você está junto de milhares de empreendedores e profissionais que hoje estão praticamente sozinhos, a enfrentar os desafios do seu dia-a-dia e sua rotina de trabalho, sem esta ajuda essencial para nos mantermos focados!
Uma secretária é muito útil dentro de uma empresa. Elas não apenas atendem e filtram ligações, como também ajudam a organizar a agenda e a tirar das costas dos profissionais o peso de diversas tarefas que consomem muito tempo, mas que não influenciam diretamente no desempenho e nas metas desses profissionais.
Qualquer pessoa que já tenha tido uma secretária sabe como é importante e produtivo ter um serviço desse à disposição. Melhora muito a qualidade de vida de qualquer profissional.
Mas, por conta da necessidade de remanejamento de pessoal e corte de gastos, as fiéis escudeiras veem se tornando um privilégio, dentro das organizações, sendo um recurso apenas de diretores ou mesmo vice-presidentes.
Mas, isso não significa que empreendedores e outros profissionais não podem ter um serviço de secretária. Muito pelo contrário!
Por conta da cada vez mais escassa presença de secretárias dentro das organizações, as secretárias virtuais surgem como uma grande opção para empreendedores, profissionais liberais, e profissionais com cargos estratégicos dentro das empresas.
As principais diferenças são, que a secretária virtual não fica alocada dentro da empresa, e não atende exclusivamente a apenas 1 cliente.
Trata-se de um serviço remoto de funcionárias aptas e capacitadas para atender, em nome da sua empresa, encaminhar pedidos e solicitações ou anotar recados.
Em alguns casos, as secretárias ainda estão prontas para inserir informações no sistema da empresa, e encaminhar solicitações internamente, atuando de modo bem similar a uma secretária local.
A vantagem do serviço ser remoto e compartilhado é que ele não pesa no bolso de pequenas empresas, microempreendedores e profissionais liberais.
E assim, com um investimento acessível a qualquer tipo de profissionais, as secretárias virtuais compartilhadas tiram grande parte do peso das contas de empreendedores e profissionais que precisam de auxílio com tarefas rotineiras do dia a dia, comumente designada às secretarias.
A ASAA – AROMATIZAÇÃO descobriu a KOE CONTACT, descubra você também um novo modo de atender seus clientes! www.koecontact.com.br

Aromatização: Aroma de bons negócios e sensação de bem estar.

Sem-Título-1

 

 

 

 

 

 

 

 

As técnicas de marketing sensorial vão se tornar mais complexas. Não é para menos. O estilo de vida contemporâneo é gerador de uma aceleração emocional que facilmente transfere o interesse do consumidor de um polo a outro. Como os elementos que desconectam o consumidor podem ser tão inúmeros quanto variáveis, a busca pela conexão através de aromatizantes pode acontecer tanto em ambientes como em produtos.
O marketing olfativo é uma poderosa ferramenta para a indústria e para o varejo, seja de produtos ou de serviços. Para esses setores, um estudo da Universidade Rockefeller, de Nova York, fortaleceu a relevância do olfato na experiência sensorial quando revelou que o ser humano é capaz de se lembrar de 35% dos odores que sente, contra 5% do que vê, 2% do que ouve e 1% daquilo que toca.
A técnica não é absolutamente nova. Na década de 70, os americanos começaram a fazer do aroma um aliado, usando-o para manter os apostadores mais tempo diante das mesas de jogos nos cassinos de Las Vegas. No Brasil, a aplicação desse conceito só foi iniciada em meados dos anos 90, para ser mais amplamente difundida a partir do ano 2000.
Já faz algum tempo que, no mundo inteiro, a indústria automobilística aposta forte no marketing olfativo. Mas em outros setores, como o hoteleiro e o imobiliário – especialmente no Brasil – esse mercado é considerado pouco explorado.
O varejo, que já vem experimentando a utilização da técnica de forma mais expressiva, também é conclamado a aderi-la de forma mais contundente. No mais recente encontro do setor, a NRF 2014 em Nova York – que teve participação recorde de varejistas brasileiros – os especialistas alertaram que as lojas não devem ser desenhadas para as pessoas comprarem mais, mas sim para se sentirem bem.
É justamente no quesito de bem-estar que o marketing olfativo contribui. Estudos em vários países vêm apontando, frequentemente, a existência de indícios positivos da influência do estímulo olfativo no comportamento de consumidores. Entre elas estão um estudo realizado na Alemanha e outro nos Estados Unidos.
A pesquisa comportamental realizada na Alemanha sinalizou que o uso de fragrâncias personalizadas aumenta em 15,9% o tempo de permanência do cliente no ponto de venda, em 14,8% a probabilidade de compra e em 6% as vendas reais.
De acordo com Muriel Kampf, pioneiro em aromatização de ambiente e qualidade do ar, um ambiente aromatizado impulsiona mais de 30% das vendas, fizemos um teste para comprovar a eficácia do marketing olfativo. No natal, ao colocarmos um aroma de panetone em um determinado supermercado, trabalhamos com o subconsciente do cliente, mesmo que ele não tenha pensado em comprar o panetone, pelo aroma do produto conseguimos estimular a compra e ainda fizemos o cliente recordar alguma lembrança boa dessa época.

Dicas de aromatização para salas de espera de clínicas e consultórios.

1379944196_clinicas-esteticas

A sala de espera é, por natureza, um ambiente desconfortável para os pacientes. O fato de ser um ambiente que antecede uma consulta, situação que pode revelar algo desconhecido até então ou fatos indesejados, pode causar tensão, ansiedade, mal estar, angústia. Além disso, a correria em que os pacientes vivem em seu dia a dia, podem desencadear um sentimento desconfortável de pressa, deixando os pacientes estressados.
Entretanto, é possível amenizar o clima e tranquilizar o paciente enquanto aguarda, criando uma atmosfera calma agradável. Preparamos desta vez algumas dicas de aromatização que podem ajudar a relaxar seus pacientes.
Técnicas para deixar o ambiente relaxante.
A tecnologia vem ajudando a medicina para proporcionar mais bem-estar para os seus pacientes, e por isso o marketing olfativo foi criado, assim como as técnicas de aromaterapia que podem ser usadas no caso.
O marketing olfativo é a técnica que consegue criar vínculo emocional entre o cliente e a empresa por meio dos cheiros e sensações. Esse tipo de marketing é aplicado em produtos perfumados e já é bastante usada no Brasil, principalmente em pontos de venda, local em que o contato com o cliente é direto. Mas o conceito se aplica perfeitamente ao ambiente da sala de espera, já que o marketing olfativo consegue até melhorar a ideia e percepção do cliente sobre a empresa e seus valores. A técnica de criar sensações, memórias e emoções pelo cheiro acaba fazendo com que o cliente tenha uma boa lembrança daquele dia e amenize todos esses sentimentos de ansiedade e medo.
E os conceitos do marketing olfativo podem ser postos em prática com ajuda da aromaterapia. A aromaterapia é o conceito que se baseia no aroma das plantas para criar sensações nos indivíduos do local. Esse tipo de tratamento é bem antigo e ajuda a amenizar o estresse, podendo ser utilizado até mesmo em casa. Para isso, basta utilizar óleos essenciais extraídos de flores e plantas e promover o equilíbrio total (de corpo, mente e espírito) de todos os presentes no ambiente. Por ser um local de interação, os aromas mais recomendados para uma sala de espera são os cítricos, que dão a sensação de aconchego, ou de manjericão e hortelã-pimenta.
Já usa essas técnicas no seu consultório?

http://blog.iclinic.com.br/dicas-de-aromatizacao-para-salas-de-espera-de-clinicas-e-consultorios/

Vendendo sensações: use os cinco sentidos para conquistar os consumidores

5sentidosgamer_gaming_google_610x350_Jul20141

Por meio de cheiros, sabores, cores, texturas e sons que o Marketing Sensorial “seduz” e leva o consumidor às compras. A ideia é simples: permitir que o consumidor vivencie a marca, ao adquirir um produto, ou seja, o marketing sensorial tem a prerrogativa de tornar o produto ou serviço naquela experiência única. As marcas devem conquistar o consumidor com honestidade, proximidade e transparência. O Marketing Sensorial pode justamente contribuir para que a empresa se aproxime da sua clientela.
Marketing Sensorial em shoppings
E como se diferenciar através do uso dos cinco sentidos? Num shopping com consumidores dos mais diversos perfis, uma loja poderia “convidar o cliente para entrar” usando desde uma vitrine muito bem elaborada – com produtos que mesclem cores e texturas e objetos que chamem à atenção pela maneira como estão expostos – até aplicando uma fragrância característica na porta da loja, o que induz o cliente a entrar naturalmente.
Como os cinco sentidos podem ser úteis a sua marca?
– Visão: os recursos visuais são os mais explorados nas ações de marketing. Cores, formatos e iluminação são facilmente percebidos, e por isso influenciam rapidamente as emoções e comportamento do consumidor, além de gerarem um posicionamento único e identificação com a marca. Agora, cuidado! Para obter bons resultados, é preciso aplicar pesquisas para conhecer o perfil dos seus clientes e utilizar os meios adequados para que eles se sintam satisfeitos.
– Audição: você sabia que o comportamento de uma pessoa pode ser influenciado diretamente pelo som que ela ouve? Por exemplo, o ritmo mais agitado de música deve ser usado quando se deseja um ambiente com grande rotatividade de consumidores. O cliente dança/compra no ritmo da música. Aqui também é preciso cuidado, pois a música pode tanto atrair quanto afastar clientes.
– Olfato: difusores e sachês que espalham aromas são maneiras de se personalizar ambientes. Atenção, a má utilização poderá causar transtornos como mal estar, alergias e enjoos afastando os clientes. Por isso, Muriel Kampf, pioneiro em aromatização de ambiente e qualidade do ar, investe em sua empresa produtos de qualidade e laudos comprobatórios, garantindo assim a qualidade dos produtos. Os consumidores são praticamente “empurrados” para dentro da loja ao perceberem o clima agradável proporcionado por um cheiro específico. Borrifar essências na entrada é um meio de manter o cheiro característico de um ambiente.
– Paladar: quando empresas oferecem chá ou café ou, até mesmo, bebidas mais sofisticadas, como vinho e champanhe, elas se sobressaem e agregam valor ao atendimento prestado. O paladar também é utilizado em inauguração de lojas, chegada de novas coleções e lançamento de produtos.
– Tato: Quem não gosta de ver um produto com as mãos? A valorização deste sentido demonstra qualidade ao cliente, pois ao tocar um objeto, ele percebe se é quente ou frio, áspero ou macio e seco ou úmido, ou seja, explora os detalhes do produto minuciosamente. Faz com que o consumidor sinta-se mais próximo do artigo.
O Marketing Sensorial é, portanto, uma ferramenta que auxilia na diferenciação da marca ao agregar valor aos produtos e serviços. Ele amplia os desejos ou facilita a interpretação da percepção existente sobre o produto. É importantíssimo saber quando e como utilizá-lo.
http://www.sebraemercados.com.br/vendendo-sensacoes-use-os-cinco-sentidos-para-conquistar-os-consumidores/

14 Fatos que só quem nasceu em São Paulo sabe!

avenida-paulista-sao-paulo-cidade

1. Você encara congestionamentos como um fato da vida.
Problemas no trânsito, quer esteja acontecendo agora ou aquele congestionamento especialmente longo da semana passada, sempre são assunto. Por isso todo mundo tem uma história sobre congestionamento para contar, ou uma rota alternativa para repartir com os amigos. Até a falta de trânsito é um assunto! “Eu vim pela Bandeirantes e cheguei quinze minutos mais cedo, estava livre”.
2. Você AMA pizza.
Nós sabemos, esse é um gosto mundial. Mas a pizza paulistana, consumida tradicionalmente nas noites de domingo, é excelente. Essa é, afinal, uma cidade onde um milhão de pizzas são consumidas por dia, segundo a Associação das Pizzarias de São Paulo.
3. Você sabe a diferença entre paulistano, paulista e São Paulino
É fácil: o primeiro nasceu na cidade, o segundo nasceu no estado, o terceiro torce para o São Paulo Futebol Clube, um dos times mais populares da cidade ao lado do Corinthians, do Santos e do Palmeiras. O que me leva ao próximo tema….
4. Você é Corintiano.
Não? Bom, existe a chance de que seu melhor amigo, seu chefe, sua professora de matemática no primeiro ano, o motorista do ônibus e seu dentista sejam Corintianos.
5. Sua primeira refeição do dia envolve pão francês.
Com manteiga e uma xícara de café com leite. Talvez um copo de suco de laranja, uma fatia de queijo. Você sabe que aqueles cafés-da-manhã com presunto enroladinho e mamão partido no meio só existe nas novelas.
6. Você ama o Parque do Ibirapuera.
E consegue ignorar milhares de frequentadores, gramado sujo e um cheiro estranho do lago nos finais de semana. Afinal, o Ibirapuera é bonito, verde, tranquilo, fácil de chegar. Tem museus, o Jardim Japonês, um monte de picos escondidos para fazer piquenique, e aquelas esculturas de metal enormes onde as crianças curtem subir. É o Central Park paulistano, mêo!
7. Você sempre sabe a resposta certa quando o taxista pergunta “qual o melhor caminho?”
E nunca, jamais, escolhe a Rebouças.
8. Você sai de manhã preparado para encarar as variações de clima.
Porque essa é uma cidade onde faz frio de manhã, calor na hora do almoço, chuva forte no fim da tarde e (muito) frio de noite. É por isso que estamos sempre levando uma mochila com aquele casaco extra, ou, pelo menos, um guarda-chuva portátil.
9. Você não sai durante chuva forte.
O paulistano, de nascença ou coração, entende que a cidade pode ser perigosa durante uma chuva forte. Por isso que a opção mais inteligente é sempre ficar onde está até que a chuva pare. As pessoas ainda jogam latas de lixo, garrafas de água, sacos plásticos e tudo o mais. E quando chove pra valer bueiros e bocas-de-lobo entopem.
10. Você conhece o conceito de motoboy.
Se você trabalha em São Paulo, a chance é que já precisou dos serviços desses profissionais sobre duas rodas. É o exército responsável por entregar pizzas, contratos, medicamentos e flores, todos os dias e em todos os horários. Ame-os ou odeie-os, é inegavelmente um dos trabalhos mais duros da cidade.
11. Você “vai no shopping”.
Porque circular entre lojas e evitar luz natural é o esporte favorito dos moradores de São Paulo, uma cidade com 51 shopping centers espalhados em suas cinco zonas (Centro, Sul, Norte, Leste, Oeste), do popular Aricanduva ao chiquérrimo Cidade Jardim.
12. No seu círculo de conhecidos tem:
Descendentes de japoneses, chineses e coreanos, gente com cabelo ruivo e sardas, “árabes” de olhos e cabelos escuros, famílias com sobrenomes portugueses, espanhóis e italianos, negros e gente que veio dos estados do norte, nordeste, sul e centro-oeste do país. Se não, desculpe, tem algo errado. O Brasil é um país mestiço e São Paulo é talvez o maior exemplo dessa diversidade. Suas pessoas são sua riqueza. Abrace isso.
13. Você conhece alguém que se lembra com saudades do tempo em que era possível nadar no Rio Tietê.
Talvez seus avós. Você ouve sem acreditar muito, até alguém aparecer com uma foto. O Clube de Regatas fazia competições, o rio era limpo! Quanta coisa pode mudar em tão pouco tempo, não?
14. Você ama a cidade, mas…
Se dispõe a ficar dentro de um carro por horas para sair dela. A saída de feriado é um fenômeno largamente registrado em que todos os moradores da cidade tentam escapar ao mesmo tempo em direção ao litoral e interior na tarde/noite anterior à algum feriado.
A lógica é: quanto mais longo o recesso de trabalho e escola, mais carros nas Marginais e estradas e mais horas para chegar até qualquer lugar. Semana Santa e Carnaval são campeões.

Foto Divulgação

 

Sete dicas para preparar a sua viagem de bike

cicloturismo11

Se a ideia é fazer uma viagem de bicicleta, não basta ter disposição e sair pedalando. Para praticar o cicloturismo com segurança e conforto, é preciso ter alguns cuidados. Veja a seguir as recomendações dos dois especialistas para uma viagem de bike segura:

1 – Escolha uma bicicleta versátil
Existem bicicletas desenvolvidas para o cicloturismo na Europa, mas são mais adequadas para andar no asfalto. No Brasil, a mountain bike é uma ótima opção para ser adaptada. Ela é resistente, possui peças de fácil reposição e anda muito bem no asfalto e em estradas de terra.
2- Distribua a bagagem pela bicicleta
O equilíbrio é fundamental para pedalar. Não coloque toda a carga em cima do bagageiro para não sobrecarregar a roda traseira. Alforjes distribuem o peso e ajudam a deixar a bike mais estável. No caso de viagens mais longas, com muita bagagem para transportar, é recomendável instalar alforjes dianteiros. Além de ter mais espaço, você evita que a bicicleta empine em uma subida.
3 – Faça uma revisão antes de viajar
Passe na bicicletaria para ver se está tudo certo com a “magrela”. Aproveite a visita para aprender sobre mecânica básica da bike, se ela quebrar em algum local longe da civilização, você precisa ser capaz de consertá-la. Não esqueça de levar um kit de ferramentas e um kit de remendo para a viagem.
4 -Conheça os seus limites
Esteja preparado fisicamente e psicologicamente para a viagem que deseja realizar. Recomendamos a quem não está habituado a pedalar que comece com saídas curtas para testar o condicionamento e se familiarizar com os problemas que podem acontecer. Caminhadas e corridas são ótimos exercícios para aumentar o fôlego e complementam as pedaladas. Lembre-se que seu esforço será maior numa viagem, pois você estará carregando a sua bagagem.
5 – Faça um curso de primeiros socorros
No caso de acidente, é importante saber o que fazer e o que não fazer. Sempre use capacete e óculos de proteção (evita que insetos e pequenas pedras machuquem os olhos). Luvas protegem as mão em casos de queda. Não se esqueça de que a bicicleta é considerada um veículo pelo Código Brasileiro de Trânsito e deve ter todos os equipamentos obrigatórios: campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo são itens obrigatórios.
6 – Faça viagens de treinamento
Segundo Eliana, viagens pequenas são a melhor oportunidade para se experimentar a sensação de uma viagem maior. O intuito é descobrir se você gosta de viajar de bicicleta. Planejar um roteiro de cicloturismo de um mês e, logo no início, descobrir que você preferia estar de carro seria muito frustrante.
7 – Estude o seu roteiro antes da viagem
Fale com ciclistas que já tenham passado pelo lugar que você deseja conhecer e pegue todas as dicas. Olhe mapas de relevo da região para saber se você conseguirá fazer o percurso. Use ônibus para chegar ao local que pretende visitar, assim você evita o perigo das estradas movimentadas e não perde tempo cruzando grandes trechos sem atrativos. Procure por pontos de apoio (locais para acampar, pousadas e hotéis) e postos de abastecimento (mercados e supermercados) e verifique se a distância entre eles pode ser cumprida em um dia de viagem.

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/7-dicas-para-preparar-a-sua-viagem-de-bike-noticias

 

Aromas da Primavera!

aromas-da-primavera-69-943-thumb-570

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Daqui a alguns dias terá início a estação das flores. Na primavera os jardins ficam ainda mais bonitos e a gente não resiste à beleza e ao cheiro suave das flores que enfeitam as casas e as ruas da cidade. E você sabia que é possível carregar esses aromas no dia a dia potencializar alguns sentimentos que deixam nossa vida mais alegre?

Isso se dá, por meio da aromaterapia. A aromaterapeuta e aromatóloga Sâmia Malufexplica que esta é a ciência que prega o uso de aromas nos mais diversos tratamentos que têm por objetivo o alcance do bem-estar físico e mental. Esses aromas são obtidos a partir dos óleos essenciais, substâncias naturais presentes nas plantas.

A aromaterapia tem muita relação com a nossa memória olfativa, ou seja, aos cheiros que nos remetem a momentos bons e inesquecíveis: o cheirinho daquele bolo fofinho feito pela nossa mãe, o perfume de uma pessoa amada ou o cheirinho de bolinhos que sua avó quando recebia visitas.

Vale lembrar que essa ciência faz uso de óleos essenciais puros. Se eles não forem puros, podem até causar maléficos à saúde. “Os óleos essenciais extraídos das plantas sempre devem ser guardados em frascos de vidros escuros (nunca em plástico), em lugar fresco, seco e não ficar expostos à luminosidade. E nunca deixe um óleo essencial aberto, pois ele é volátil e a mistura oxida em contato com o ar”, orienta Sâmia.

Como usar os óleos essenciais

Há várias formas de se fazer bom uso dos óleos. Você pode pingar uma gota de óleo essencial de hortelã-pimenta no box e inalar para obter energia, por exemplo. Ou ainda pingar uma gota de óleo essencial de lavanda num pedaço de algodão e colocar dentro da fronha do travesseiro na hora de dormir para relaxar. É possível ainda fazer massagem ou drenagem, usar água perfumada ou manter um lenço com esse óleo sempre à mão, para inalar quando preciso.

“Para aromatizar use as gotinhas dos óleos essenciais sempre de cinco em cinco. Por exemplo: eu posso misturar 25 gotas de óleo essencial de Lavanda com 15 de óleo essencial de Laranja (múltiplos de 5) e 10 de Hortelã. E não coloque água junto com os óleos, eles são puros e devem permanecer assim para o ambiente. Podem ser diluídos no escalda-pés (pé dilúvio) ou escalda-mãos (manilúvio), em banhos e massagens”, explica Sâmia.

A aromatóloga separou oito fragrâncias que remetem à primavera e a sentimentos de bem-estar. Confira e veja como usá-los no dia a dia:

Jasmim (sentimento: romance)

Conhecido como o “rei das flores”, por seu aroma sensual e profundo, é ideal para ser utilizado em noites românticas, principalmente na preparação de um ambiente aconchegante e sensual. Para aromatização ambiental ou uma deliciosa massagem a dois misture 2 colheres de sopa de Óleo Vegetal de Germe de Trigo, 4 gotas de Óleo Essencial de Jasmim, e 3 gotas de Óleo de Limão Tahiti.

Néroli (sentimento: sedução)

Já foi considerada a flor das “moças casadouras”. É excelente para a pele facial e em tratamentos para pele sensível. A melhor indicação para o óleo essencial é seu uso puro como um sérum: aplique 4 gotas diluídas em uma colher de sopa de óleo vegetal de gérmen de trigo – uma na testa, uma em cada lado do rosto e uma no queixo – e massageie com movimentos circulares leves, para nutrir a pele do rosto. No banho, produz uma sensação extremamente relaxante, bastando aplicar 10 gotas na água da banheira.

Ylang Ylang (sentimento: sensualidade)

Considerada a “flor das flores”, contém aroma sensual e, por isso, é muito usada nas festas de noivado e para enfeitar a cama dos cônjuges. Para uma massagem relaxante a dois, em suaves movimentos circulares, seu óleo transmite uma gostosa sensação após o banho, com o corpo ainda levemente molhado. Em 2 colheres de Óleo Vegetal de Germe de Trigo (excelente para mulheres, por conter muita vitamina E), acrescente 6 gotas de Óleo Essencial de Ylang Ylang.

Gerânio (sentimento: feminilidade)

A flor fornece um óleo essencial indicado especialmente para a mulher. Por ser um fitormônio (hormônio vegetal), auxilia sintomas de TPM, perimenopausa e menopausa, atuando na aceitação da feminilidade. É perfeito para massagens pós-banho e das mãos, por suas características hidratantes. Para um delicioso banho de banheira, misture 2 colheres de Óleo Vegetal de Germe de Trigo a 8 gotas de Óleo Essencial de Gerânio.

Rosa (sentimento: paixão)

Essa flor tão decantada pelos poetas e pela paixão foi bastante utilizada em vários perfumes e loções em determinadas épocas. Não à toa é denominada “Rainha das Flores”, por sua referência direta à feminilidade, à maternidade e até à aceitação da passagem da menopausa com naturalidade. Algumas gotas no banho de banheira potencializam a ação do Óleo Essencial de Rosa como fitormônio e fazem dele um excelente tratamento para pele envelhecida, que carece de nutrição pela escassez do estrogênio, que diminui a quantidade de água na pele facial e corporal.

Cistus labdanum (sentimento: determinação)

Trata-se de uma linda flor branca de aspecto rude e aroma forte. Seu óleo é excelente para tratamentos faciais de peles maduras e que precisem de tonificação. Proporciona um perfume pessoal para mulheres que sabem quem são e o que querem. É ideal para aromatizar ambientes, bastando misturar em um plug: 5 gotas de Óleo Essencial de Cistus Labdanum e 5 gotas de Óleo Essencial de Petit Grain.

Camomila romana (sentimento: calma)

A flor tem aroma de natureza e seu óleo não costuma ser usado na perfumaria. Sâmia indica seu uso para banhos e massagens ou na aromatização de ambientes após um dia exaustivo. Coloque em um plug: 5 gotas de Óleo Essencial de Camomila Romana, 5 gotas de Óleo Essencial de Lavanda e 5 gotas de Óleo Essencial de Petit Grain.

Lavanda (sentimento: relaxamento)

Seu óleo essencial é indispensável em casa, na bolsa ou no trabalho. Tem múltiplas funções, entre elas o combate à insônia e ações calmante, antidepressiva, respiratória, rejuvenescedora e hidratante. Por ser suave, pode ser aplicado sem diluição sobre queimaduras, cicatrizes e picadas de insetos. Possui efeito balanceador, baixando a pressão arterial e aliviando problemas menstruais, náuseas, cólicas e vômitos, principalmente se usado puro na aromatização.

Fonte: http://www.vilamulher.com.br/bem-estar/comportamento/aromas-da-primavera-11-1-69-943.html